Os servidores da Secretaria de Saúde tiraram 38.648 licenças para tratar de saúde em 2018. Destas, 7.435 foram para tratar de problemas de transtorno mental ou comportamental, 19,2% do total. Entre os problemas mais registrados estão a ansiedade e a depressão.

O percentual de servidores com transtornos ansiosos dentro das 7.435 licenças chegou a 28,9%, seguido de episódios depressivos, com 26,8%.

Em seguida aparece o estrese grave, com 17,3% dos episódios de licenças por transtorno mental ou comportamental, e o transtorno depressivo recorrente, com 17,2%.

Saúde mental

Não é o primeiro ano que a saúde mental é o que mais afasta servidores da Secretaria de Saúde. Em 2017 este já era o principal motivo de afastamento e licenças para cuidar da saúde.

O motivo, inclusive, deu origem ao O Centro de Prevenção e Promoção da Saúde Mental Innovamente Saúde-, criado pela Associação dos Sindicalizados do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Brasília (DF) – ASSINDSAÚDE.

“Nós ficamos assistindo servidores se afastarem e, muitas vezes, nem voltarem por falta de cuidado. O Estado virou as costas, nós não poderíamos fazer o mesmo. E assim surgiu a NovaMente”, explica a presidente do ASSINDSAÚDE, Marli Rodrigues.

Espaço NovaMente

O Innovamente funciona no Guará, num espaço de 4 mil metros quadrados de área verde. Além dos consultórios para atendimento há espaço para acompanhantes, redário, sala de pesquisa, ambientes ao ar livre e espaço para atividades em grupo.

Os profissionais de saúde afastados do trabalho ou em processo de afastamento têm atendimento interdisciplinar com profissionais da psicologia, terapia ocupacional, fisioterapia, educação física e serviço social.